quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Bruce Dickinson - Tears Of The Dragon

"Quanto mais me elevo, menor fico aos olhos de quem não sabe voar." Friedrich Nietzsche



Os tempos vão passando, mas a boa música vai ficando.

Lágrimas do Dragão

Por muito tempo até agora, Haviam segredos em minha mente
Por muito tempo até agora, Haviam coisas que eu deveria ter dito
Na escuridão, Eu estava cambaleando até a porta
Para encontrar uma razão, Para achar o tempo, o lugar, a hora

Esperando pelo sol de inverno e pela fria luz do dia
Os nebulosos fantasmas dos medos da infância
A pressão está se formando e eu não consigo me afastar.

Me jogo para dentro do mar
Libero a onda
Deixo ela me lavar
Para encarar o medo cheguei a acreditar que
As lágrimas do dragão eram pra mim e pra você

Onde eu estava, Eu tinha asas que não conseguiam voar
Onde eu estava, Eu tinha lágrimas que não podiam chorar
Minhas emoções, Congeladas num lago congelado
Eu não conseguia senti-las Até que o gelo começou a se quebrar
Eu não tenho poder sobre isso, Você sabe que eu estou com medo
As paredes que construí estão caindo em pedaços, A água está se movendo,
Estou sendo levado para longe

Me jogo para dentro do mar
Libero a onda, Deixo
Ela me lavar
Para encarar o medo cheguei a acreditar que
As lágrimas do dragão que pra mim e pra você

Lentamente eu acordo, Lentamente me levanto
As paredes que construí estão caindo em pedaços
A água está se movendo,
Estou sendo levado para longe.

Me jogo para dentro do mar
Libero a onda, Deixo
Ela me lavar
Para encarar o medo cheguei a acreditar que
As lágrimas do dragão eram pra mim e pra você

Me jogo para dentro do mar
Libero a onda, Deixo
Ela me lavar
Para encarar o medo cheguei a acreditar que
As lágrimas do dragão eram pra mim e pra você


Postar um comentário