quarta-feira, 5 de outubro de 2011

"Morre o Da Vinci moderno"


“Aquilo que não me mata, só me fortalece” Friedrich Nietzsche



Pra que escrever ...

Pra que lê ...


Pra que e por fazer o que fazer ...

Todos o dias acordamos e vamos fazer o que tem que ser feito, muitas vezes sem saber que somos, somos escravos da nossa situação, tentam nos matar todos os dias e ainda assim insistimos em levantar e assim vira um ciclo vicioso.

Não ha saída, apenas quando chegar o sono profundo e para alguns isso demora  na verdade pode vim a qualquer momento, quem vai saber, precisamos é mesmo de um bom psicanalista, que nos mostre como se conformar.

Estou de passagem neste mundo, nunca me enquadrei muito bem em nenhuma tribo, não entendo como me senti deslocado do meu tempo, sou um amante do passado não por acreditar que tenha sido melhor, mas por acreditar que o passado nos moldou, evoluímos tanto e degredimos tanto em certos aspectos e por buscar inspiração e experiencia de quem venho antes de mim.

E falando de tribos poderia me dar bem em muitas delas, mas agora mudando de assunto para uma coisa não muito boa, muito triste, “mas que você fique triste por um dia”, e esse dia teima em não querer passar e se houver um próximo que pode ser pior, mas não o espero, espero o melhor, e hoje tivemos uma má noticia, morreu hoje Steve Jobs – “o gênio da tecnologia responsável por revolucionar ao menos três segmentos da indústria (computação pessoal, música, e telefonia) e inovar outra (animação para filmes)”


“Nascemos, vivemos por um momento breve e morremos. Tem sido assim há muito tempo. A tecnologia não está mudando muito este cenário” – Revista Wired, fevereiro de 1996 Steve Jobs.




Faço parte do passado, do presente, e quem sabe do futuro. Minha


"A Apple tem a ver com pessoas que pensam fora do quadrado"
Steve Jobs

Postar um comentário